• dentistajafet

Respirador Bucal


Respirar pela boca é incorreto e, além de causar problemas respiratórios (rinite, bronquite, otite, amigdalite), causa mordida aberta, desalinhamento dos dentes, boca ressecada, gengivas inflamadas, tártaros, ronco durante o sono, assimetria de face, entre outros problemas.

A síndrome do respirador bucal surge quando a respiração pelo nariz é substituída, em grande maioria, pela respiração bucal. Essa alteração pode acontecer devido a um problema no trato respiratório, como desvio do septo nasal, pólipos ou obstrução da via aérea, ou por postura incorreta desenvolvida sem uma causa específica. Embora respirar pela boca não coloque a vida em risco, pois continua a permitir a entrada de ar nos pulmões, este hábito, ao longo dos anos, pode causar pequenas alterações da anatomia do rosto, especialmente no posicionamento da língua, lábios e cabeça.

Além disso, existe ainda um maior risco de infecções como gripes, resfriados ou sinusites, uma vez que o nariz já não está filtrando o ar inspirado. Para tratar a síndrome do respirador bucal é necessário eliminar a sua causa. Assim, se tratar de uma gripe, resfriado ou alergia, o médico pode receitar anti-histamínico ou descongestionantes nasais de forma a melhorar a passagem do ar pelo nariz. No entanto, se a síndrome estiver sendo causada por alterações nas vias respiratórios, como desvio do septo ou amígdalas inchadas, pode ser necessário fazer uma cirurgia para corrigir o problema e permitir que o ar possa voltar a passar pelo nariz. Já nos casos em que a pessoa passa a respirar pela boca devido a um hábito, é preciso identificar se esse hábito está sendo causado por estresse ou ansiedade, e se estiver é recomendado consultar um psicólogo ou participar em atividades relaxantes como yoga, que permitem aliviar a tensão ao mesmo tempo que ajudam a treinar a respiração.


4 visualizações