Odontogeriatria

  Cuidar da saúde bucal, de uma maneira geral, não é uma condição de que se possa abrir mão, porque o corpo é um organismo e todos os seus elementos, pequenos ou grandes, estão interligados, de forma que a integridade de um interfere o do outro. Logo, se a saúde da boca não está bem, certamente isso afetará outras partes e áreas do corpo.No caso dos idosos, isso é particularmente importante, pois o corpo sofre muitas mudanças cumuladas com o tempo (inclusive problemas não corrigidos nas fases anteriores de vida) e o sistema bucal é bastante afetado. Confira algumas das mudanças que o corpo sofre com a idade e de que forma elas influenciam a nossa qualidade de vida.

-Perda de tonicidade na língua

-Diminuição da sensibilidade gustativa

-Decréscimo do fluxo salivar

-Perda de dentes

 

Alguns hábitos e procedimentos podem prevenir e minimizar bastante os problemas bucais nessa fase. Confira a seguir:

 

Uso de escovas elétricas:

Uma solução que tem auxiliado muitos idosos é a escova elétrica. Por sua praticidade e por demandar menos esforço, ela tem sido a escolha de muitos idosos que desejam manter a saúde bucal em dia. Com ela é muito fácil realizar uma escovação eficiente com o mínimo investimento de energia física.

Visitas frequentes à odontogeriatria:

Obviamente, é muito importante manter uma frequência de visitas ao dentista. Ele poderá fazer um acompanhamento de sua saúde bucal e dar as melhores soluções para quando houver algum problema. Fazer uma visita a cada 6 meses inicialmente é uma boa frequência, mas o intervalo entre uma ida e outra pode ser diminuído se houver necessidade.