• dentistajafet

Odontologia esportiva, pois para ser um campeão é preciso fazer a diferença!


Odontologia Desportiva, ou Odontologia do Esporte, trata-se do estudo de técnicas para prevenção e tratamento especial para praticantes de esportes diversos, voltada principalmente para detectar eventuais problemas de saúde que originam ou manifestam-se na boca e prejudicam o desempenho do atleta.

O papel do Cirurgião Dentista especializado em Odontologia do Esporte é realizar um trabalho preventivo com atletas, tanto profissionais como amadores, levando em consideração as particularidades fisiológicas do esporte suas regras e a modalidade praticada. Dentistas atendem diversos tipos de pacientes todos os dias, com as mais diferentes necessidades. Um grupo de pessoas que requer um cuidado odontológico especial são os atletas, por isso o dentista deve estar atento para conhecer as atividades físicas praticadas pelos pacientes e dar uma melhor orientação sobre os cuidados com os dentes e tratamentos. A odontologia do esporte é uma área de atuação em que dentistas investigam a influência da saúde bucal no desempenho de atletas, pois infecções orais podem gerar problemas de saúde em todo o organismo. Em 2012, foi fundada a Academia Brasileira de Odontologia do Esporte, a ABROE. Em 2015, a especialidade foi reconhecida pelo Conselho Federal de Odontologia (CFO). Hoje em dia, existem dentistas trabalhando em clubes, confederações e academias.

Alguns profissionais da área são os famosos cutmen do MMA, auxiliando lutadores no tratamento de lesões, ocasionadas com a luta. Com um paciente que pratica esporte, seja de forma amadora ou profissional, é preciso ter cuidado redobrado com a recuperação de focos infecciosos. Essas infecções podem atrapalhar na recuperação de lesões musculares e articulares, causadas pela atividade física. Outro problema na vida dos pacientes atletas são as alterações na posição dos elementos dentários. Isso pode resultar em uma alteração na respiração e na postura corporal do paciente. Além disso, a alimentação do atleta é diferenciada, o que exige mais visitas ao dentista.

Até mesmo a ingestão de isotônicos pode resultar em problemas na saúde bucal. O paciente que pratica esportes também deve ser informado de que a presença do terceiro molar, o siso, pode aumentar o risco de fraturas mandibulares nos esportes que exigem mais contato. Ele também deve conhecer os protetores bucais disponíveis para o caso dele, pois o uso desse equipamento pode amortecer e dissipar as forças transmitidas pelo trauma causado pela atividade física.


13 visualizações